Kiko Ourivesarias — desde 1989

Corria o ano de 1989. A “Rapariguinha do Shopping” de Rui Veloso fazia furor e jus à coqueluche da época, o Centro Comercial Brasília, na rotunda da Boavista, onde era inaugurada, nuns escassos metros quadrados, aquela que viria a ser uma das mais bem sucedidas ourivesarias da cidade invicta, a Ourivesaria Kiko.

Foram dois ourives e amigos do Porto, Bernardino e Olinda quem, aproveitando uma oportunidade de trespasse, transformou a Kiko original, cujo nome deriva da alcunha do filho da antiga proprietária, num conceito de loja de sucesso, com grande primor pelo design de excelência a bom preço e grande variedade na oferta, numa paleta única de estilos, desde o clássico Majorica às mais arrojadas criações dos estilistas conceituados.

Foi em 1998, com a abertura de um espaço de venda na Expo 98, que se deu início à fase de expansão do negócio, a que depois se seguiram inaugurações sucessivas nos Açores, Viana do Castelo, Leiria, Norte-Shopping, Arrábida-Shopping, na baixa do Porto e finalmente em Lisboa no Colombo. A loja da baixa, na Rua Sá da Bandeira, é hoje uma das mais emblemáticas ourivesarias do Porto. Conta-se que foi uma confeitaria de grande prestígio durante o século XIX e que na viragem do século foi convertido no banco Fernandes Magalhães, um dos três bancos do Porto que comercializava ouro e com quem a família do Bernardino, no ramo da ourivesaria desde o início do século XIX, mantinha excelentes relações.

Ainda que sem sucesso, o pai de Bernardino viria a incitar o filho a enveredar por uma carreira promissora no banco de Fernandes Magalhães, na mesma fachada que este viria a adquirir com a Olinda em 2013, dando uma nova vida ao espólio secular herdado de um grande banco, passando o ouro dos cofres para as sedutoras vitrines que já encantaram gostos tão exigentes como de Lenny Kravitz e que pode visitar na emblemática Rua Sá da Bandeira ou na nossa loja online em www.ourivesariakiko.com
 
Kiko Ourivesarias

 

2017-12-18T14:04:34+00:00