Café Santiago
— desde 1959 —

O Café Santiago, com a casa mãe localizada na rua Passos Manuel nº226 e Rua Santo Ildefonso nº111, no Porto, tem uma longa história que, ora se perde em ínfimos detalhes, ora se refaz em quem a relembra vividamente. O nome era já bem conhecido na remota década de 30 e o negócio foi passando de mãos em mãos até que foi oferecida a Isabel e Fernando - que exploravam a tabacaria agregada ao café desde 1978 - a oportunidade de tomar conta da casa. Corria o ano de 1993 e os fãs que a francesinha do Café Santiago tinha arrecadado eram substanciais. A família Pereira não descurou este facto e soube elevar a fama deste petisco, com um molho confecionado no próprio dia e com ingredientes sempre frescos.

A história da francesinha está envolta em algum mistério. A versão mais popular, porém, fala-nos de Daniel David Silva que usou como inspiração uma das sanduíches mais típicas de França, o “Croque-Monsieur”, durante os anos que esteve emigrado. Ao regressar ao Porto, adaptou-a aos gostos tripeiros, adicionando vários ingredientes e, claro está, o famoso molho picante. Contudo, existem registos que falam de “francesinhas” como o nome dado às típicas sanduiches de pão branco recheadas com várias carnes que os soldados franceses comiam aquando das invasões francesas do inicio do sec. IX. Este tesouro gastronómico, considerado uma das melhores sanduíches do mundo, rapidamente ganhou tração por toda a Invicta e destaque no Café Santiago. De tal forma, que hoje em dia há quem diga não saber se foi a francesinha que deu nome ao Café Santiago ou se foi o Café Santiago que deu nome à francesinha.

Rui Pereira, um dos filho do casal, que nos relata a história da marca, recorda os tempos em que os pais trabalhavam na tabacaria e de como ia para lá fazer os trabalhos de casa. Considera um privilégio ter crescido num lugar que lhe permitiu cultivar-se com os clientes e apreciar a evolução do negócio. Estudou Engenharia e Gestão Industrial e decidiu unir esforços à família e ao negócio, assimilando novas valências de trabalho e de atendimento ao público. Filipe Pereira, o filho mais velho do casal, que acompanhou o desenvolvimento do Café Santiago desde que é pertença da família, aperfeiçoou os processos de confeção que são atualmente usados nas casas da marca Café Santiago.

As filas que se acumulavam à porta do Café eram cada vez maiores e sentiu-se necessidade de abrir outro estabelecimento. Em 2011, surgiu como projeto autónomo explorado por Filipe Pereira o Santiago F, no nº198 da rua Passos Manuel, para satisfazer a procura incessante. O crescimento foi, contudo, exponencial e, em 2017, abriram a 3ª casa da marca, o Santiago da Praça, na Praça dos Poveiros nº 88. Desta feita, foi possível à família construir um espaço de raíz, de acordo com as suas preferências, e que designam orgulhosamente como a 'jóia da coroa'. No interior repara-se imediatamente nas indicações, em metros, a vários lugares de referência na Invicta, que comprova prontamente a centralidade deste espaço. De notar também, a 'tradução' inscrita nos degraus das escadas em madeira de alguns vocábulos nortenhos, para que quem não é do norte entenda esta espécie de dialeto.

Os clientes são variadíssimos e, com os três estabelecimentos a funcionar a pouca distância uns dos outros, podem escolher o espaço que mais lhes apraz ou evitar tempos de espera prolongados. O presente desafio consiste em manter os standards de qualidade e serviço, assegurando sempre a satisfação da clientela. Fernando, Filipe e Rui são elementos fundamentais neste negócio familiar, mas Isabel continua a ser, nas palavras deles, a 'estrela da casa', com uma energia e boa-disposição inesgotável que, entre outras coisas, assegura a qualidade do 'ingrediente secreto', o Molho. Aliás, tão delicioso se afigura este inseparável companheiro da francesinha que por vezes os clientes pedem-no antes da própria francesinha.

Venha descobrir este tesouro gastronómico!  
Café Santiago

 

2018-09-25T16:36:44+00:00